Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2004

Breve

passa uma musiquinha triste
na rádio a gata dorme o aconchego
da melodia casa vazia
uma cesta e o girassol
é quanto lhe basta para ser feliz
eu não me contento com tão pouco
um girassol a musiquinha
uma cesta tem mais do que eu
a gata não espera nada e tem
me a mim também

 

Soledade Santos

publicado por arcadajade às 23:39
link do post
10 comentários:
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2004 às 23:41

da próxima vez?, se houver próxima vez..., depois de tão vis advertências vou pensar duas vezes antes de voltar a ver-te :)

beijocas doces para a dona e light para a felina
diana
Diana
</a>
(mailto:diana.marcelino@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Fevereiro de 2004 às 21:26
Ai, Diana! Da próxima vez que cá vieres levarás que contar! Não me esconderei atrás de sofás nem debaixo de camas, mas investirei sobre ti de garras em riste e cauda tufada. Badocha?! Francamente! jade
</a>
(mailto:jade@iol.pt)
De Anónimo a 11 de Fevereiro de 2004 às 12:46
gorda, anafada, churuda, farta , adiposa, barriguda , pançuda, badocha... :o) chama-lhe o que quiseres... :o)


beijos :o))) lolololo
Diana
</a>
(mailto:dianamar@clix.pt)
De Anónimo a 8 de Fevereiro de 2004 às 03:57
Para a gorda?! Moi?!
jade
</a>
(mailto:jade@iol.pt)
De Anónimo a 6 de Fevereiro de 2004 às 19:29


Ternurento poema :o)
que sorte tem as duas de se terem uma á outra como companheiras de vida!

um beijo para a dona e
e um miau para a gorda :)

diana
</a>
(mailto:diana.marcelino@sapo.pt)
De Anónimo a 5 de Fevereiro de 2004 às 09:22
eram outros Outonos. xcarlos peres feio
(http://podiamsermais.weblog.com.pt)
(mailto:peresfeio@mail.telepac.pt)
De Anónimo a 1 de Fevereiro de 2004 às 23:51
... sortuda é essa gata, que a 'dona' (será que somos donos de gatos?) mima e mima... acaricia até com uma triste melodia... 'brrrau!' antónio
</a>
(mailto:antoniocardosopinto@sapo.pt)
De Anónimo a 1 de Fevereiro de 2004 às 21:27
E a sorte que a minha dona tem?! Uma gata que lhe dá marradinhas, dentadinhas, ronrons; unhadas poucas, e quase todas por acidente; que é conversadora (tens ideia de quão variados, oportunos e melodiosos são os meus miados, mmrrrlls, brrrrrlllls e brrraus?); que lhe lava e penteia o pelo das pantufas (disso ela não gosta muito, mas olha que o pelo fica óptimo); que em certas manhãs a acorda às 6h, qd acha que ela já dormiu qb; que lhe escava as plantas preferidas, aquelas que ela trata com mais desvelo (conheces muitas gatas jardinheiras?) e deixa caules quebrados e terra espalhada pelo chão; que tem chiliques quando alguém toca a campainha da porta e se, oh inominável!, entra lá em casa.
Como vês, se alguém tem sorte... Além de que sou linda. Diz-se para aí que me tornei badocha, mas não passa de boato. jade
</a>
(mailto:jade@oo.pt)
De Anónimo a 30 de Janeiro de 2004 às 16:12
corrijo: uma dona que te imortaliza...amélia
</a>
(mailto:amelia.pais@netcabo.pt)
De Anónimo a 30 de Janeiro de 2004 às 16:12
Que sorte tu tens: uma dona que te imortaçiza e que te dedica poemas...:)Convenhamos que não é para todos...amelia
</a>
(mailto:amelia.pais@netcabo.pt)

Comentar

correio da arca

espólio da arca

sobre mim

tags

todas as tags

RSS

moon phases