Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2004

Gato que brincas na rua


Melga6.JPG


Gato que brincas na rua
Como se fosse na cama,
Invejo a sorte que é tua
Porque nem sorte se chama.

 

Bom servo das leis fatais
Que regem pedras e gentes,
Que tens instintos gerais
E sentes só o que sentes.

 

És feliz porque és assim,
Todo o nada que és é teu.
Eu vejo-me e estou sem mim,
Conheço-me e não sou eu.

 

 

Fernando Pessoa, Cancioneiro

 

tags: ,
publicado por arcadajade às 16:51
link do post
3 comentários:
De Anónimo a 23 de Janeiro de 2004 às 15:57
A foto é do Melga, o gato vadio do meu antigo bairro que enternecia os humanos e exasperava os outros gatos. Era mesmo melga... :-) Jade
</a>
(mailto:jade@sapo.pt)
De Anónimo a 21 de Janeiro de 2004 às 21:50
Duvido, mas entendia-os e invejava-lhes a inteireza, a alegre inconsciência. Jade
</a>
(mailto:jade@oo.pt)
De Anónimo a 20 de Janeiro de 2004 às 18:35
será que esse tal de Pessoa tinha um gato?amelia
</a>
(mailto:amelia.pais@netcabo.pt)

Comentar

correio da arca

espólio da arca

sobre mim

tags

todas as tags

RSS

moon phases