Terça-feira, 24 de Novembro de 2009

Aconchego

 

Agora que o Inverno parece ter-se finalmente instalado...

 

 

Spencer Frederick Gore, 1878-1914

tags: ,
publicado por arcadajade às 15:13
link do post | comentar
13 comentários:
De sete-sóis a 24 de Novembro de 2009 às 20:09
Aquele gatinho quase passa despercebido, porque a leitura, as paredes, a cadeira, o lume, prendem-nos a atenção. Mas depois, aí surge ele, uma figura tão familiar e mágica como tudo o resto ali, quando crepitado pelo lume.
De arcadajade a 25 de Novembro de 2009 às 17:35
Eu não diria melhor, sete-sóis :-) E o lume apeteceu-me depois da tarde em tua casa, à lareira
De ana assunção a 24 de Novembro de 2009 às 23:09
Tentaria assim: gatito à beira da lareira está sempre bem, mas vejam lá se não está com ar de pensar que está na altura de se aninhar naquela cadeirita vermelha. A dona por certo não dará por nada..."mas lá que dava jeito uma manta velhinha, dava"
beijinho
ana
De arcadajade a 25 de Novembro de 2009 às 17:39
A mantinha daria jeito, mas a almofada que se descortina no quadro e a pelagem própria são um aconchego de não deitar fora, Ana :)
beijinhos daqui
De R.Joanna a 25 de Novembro de 2009 às 00:13
Lume, livro e gato. Que conjugação perfeita :)
De arcadajade a 25 de Novembro de 2009 às 17:40
Então não é, R. Joanna :-)
De zef a 25 de Novembro de 2009 às 18:21
Vou desintalar o aconchego.
1.O gato está ali porque a senhora não lhe permite subir às cadeiras.
2.A casa está tão arrumada que é uma seca...Aqueles jornais, à esquerda, bem dobrados; o requinte da posição do quadro superior, à esquerda também; do mesmo lado ainda, o leque em forma de vieira...
3.A senhora é uma perfeccinista: presumo mesmo que o que lê são as contas do mordomo: note-se a beiça inferior e o nariz de Pinóquio. Não são adereços de quem lê, mas de quem tira aprova dos nove...
Gato coitado. Merece outra casa...

Espero que ninguém me intale por dizer tão mal...
De arcadajade a 25 de Novembro de 2009 às 19:25
Zef, não temos anti-ácido, mas arranja-se uma tisana. Cidreira?
De ana assunção a 25 de Novembro de 2009 às 21:53
Comecei a ler o comentário do Zef e desatei a rir... e assim foi até ao ponto 3, achando que sim, senhor, ainda o "intalavam"...
Bem, mas lá meti o riso no bolso porque a descrição que se segue da senhora está perfeita e ajustadinha ao quadro. :)
Ainda bem que a Jade a esta hora já dorme e não ouve estes impropérios...
Beijinhos
ana
De zef a 27 de Novembro de 2009 às 15:18
Ana, tenho para mim que a Jade ouviu os impropérios, mas fez de conta...e amandou-nos um tal Sam (enxertia de foca em gato, ou gato em foca?)...
Par além do mais, e é bem que a Jade leia isto, para as minhas azedias basta-me tisana de camomila - mais cheirosa que a erva-cidreira...
:) para si
:( para a Jade...

:-))
De arcadajade a 28 de Novembro de 2009 às 18:51
A Jade manda dizer:

De fernanda s.m. a 14 de Dezembro de 2009 às 22:22
Já é Dezembro entrado e avançado, mas só agora encontrei este post(via Facebook...). Concordo risonhamente com o Zef: até o fogo, de tão resguardado,não aquece. Pobre gato! A Jade tem mais sorte.
De graça sampaio a 20 de Dezembro de 2010 às 17:35
Que belo quadro. Tão repousante! Tão sereno! So cosy (if I may say so)
E nem sequer falta o gato.
Muito bonito. Adorei!
Obrigada

Comentar

correio da arca

espólio da arca

sobre mim

tags

todas as tags

RSS

moon phases