Segunda-feira, 17 de Abril de 2006

A uma gatita

Amas, pobre animal, e tens tu pena?...
Ah, pode na tua alma entrar piedade?
Se pode entrar, eu sei! Negar quem há-de
Amor ao tigre, coração à hiena!


Tudo no mundo sente: o ódio é prémio
Dos condenados só, que esconde inferno.
Tudo no mundo sente: a mão do Eterno
A tudo deu irmão, deu par, deu gémeo.


A mim deu-me esta gata, deu-me isto...
Esta fera, que as unhas encolhendo
Pelos ombros me trepa e vem correndo
Beijar-me... Só não vivo! Amado existo!

 

João de Deus, em Tesouro Poético da Infância, organizado por Antero de Quental, Colares Editora, Sintra

publicado por arcadajade às 18:36
link do post
correio da arca

espólio da arca

sobre mim

tags

todas as tags

RSS

moon phases