Terça-feira, 14 de Maio de 2013

das margens que oprimem o rio

 

Natureza morta social, pintura de Maria João Lopes Fernandes. Outros trabalhos da artista, aqui.

tags:
publicado por arcadajade às 14:54
link do post | comentar
Segunda-feira, 11 de Março de 2013

D. Fuas

                                                                      pintura de Jean-Jacques Bachelier

Dá-se ares de marquês,

seu miar não quer conversa;

é gato, mas não maltês

o altivo bicho persa.

 

Não atende a quem o chama,

nem que vista uniforme;

de dia só quer a cama

onde à noite a dona dorme.

 

É em tom de ameaça

de audaz aventureiro,

que D. Fuas vai à caça

em noites de nevoeiro.

 

Parece um rei embuçado 

com seu ar misterioso;

só falta cantar o fado,

a D. Fuas, o Formoso.

 

                        António José Queirós

publicado por arcadajade às 23:59
link do post | comentar
Domingo, 3 de Março de 2013

Um gato de Manet

  Olympia (1863), pintura de Edouard Manet

 

O gato preto, símbolo da superstição e da sensualidade, posicionado ao lado da criada, denuncia estereótipos da época acerca da sexualidade e da feminilidade negra.


Sobre esta bela pintura, que na época causou escândalo, mais aqui e aqui, por exemplo.

tags: ,
publicado por arcadajade às 10:22
link do post | comentar
Segunda-feira, 1 de Agosto de 2011

Volumes e contrastes

 

 Paula Rego, A filha do polícia

tags: ,
publicado por arcadajade às 22:57
link do post | comentar | ver comentários (3)
Segunda-feira, 15 de Novembro de 2010

Ritsos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Emile Chambon, La clé des songes

 

 

A MEIO DE UM POEMA DE RITSOS

 

Aqui até os gatos são diferentes,
bravos, pacientes, mudos,
não esfregam o seu focinho no nosso cotovelo,
ficam-estáticos nos nossos joelhos e estudam
estudam a morte,
estudam a tristeza,
estudam a vingança, a determinação,
estudam o silêncio e o amor,
estudam a vida dentro dos nossos olhos,
os não-acarinhados,
os bravos gatos
os silentes gatos de Macrónissos.

E esta lua de Agosto que pende sobre nós
é como a grande palavra que não foi dita
marmorificada na garganta da noite.

 

 

Giánnis Ritsos, tradução de Custódio Magueijo em Antologia, Ed. Fora do Texto, 1993

 

 


publicado por arcadajade às 09:05
link do post | comentar | ver comentários (2)
Domingo, 29 de Novembro de 2009

As cigarras vão morrer

Renata Moise

 

No jardim todo branco

vem defecar

um gato vadio


Masaoka Shiki, em As Cigarras Vão Morrer, Haiku, Uma Antologia, selecção, versões e notas de Manuel Silva-Terra, 2008

 

publicado por arcadajade às 21:57
link do post | comentar | ver comentários (4)
Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

Sam

 

 

Andy Wharol

publicado por arcadajade às 22:41
link do post | comentar
Terça-feira, 24 de Novembro de 2009

Aconchego

 

Agora que o Inverno parece ter-se finalmente instalado...

 

 

Spencer Frederick Gore, 1878-1914

tags: ,
publicado por arcadajade às 15:13
link do post | comentar | ver comentários (13)
Segunda-feira, 23 de Novembro de 2009

Mulher a Ler

Will Barnet, 1970

publicado por arcadajade às 16:18
link do post | comentar | ver comentários (2)
Segunda-feira, 16 de Novembro de 2009

Frida

 

Frida Khalo, Autorretrato con collar de espinas y colibri, 1940

tags: ,
publicado por arcadajade às 14:24
link do post | comentar
correio da arca

espólio da arca

sobre mim

tags

todas as tags

RSS

moon phases