2 comentários:
De Anónimo a 3 de Março de 2004 às 21:20
Pequenos deuses, os egípcios bem o sabiam.
Mas quanto a sofás arruínados, aconselho firmeza :-)
E agradeço ao LE. a imagem que acompanha o poema - perfeita! Obrigada.
Um abraçoJade
</a>
(mailto:jade@iol.pt)
De Anónimo a 1 de Março de 2004 às 04:47
Aqui, no poema, não é animal, nem humano sequer. É um Deus desconhecido.
Desconhecia este poema de P. Neruda. É lindo. Estou babado pelos portentos que tenho em casa. Vou ser mais reverente para com elas, sobretudo quando contribuem para a ruína dos sofás :)LE.
(http://oceanus-occidentalis.weblog.com.pt)
(mailto:oceanus-occidentalis@sapo.pt)

Comentar