De Anónimo a 25 de Fevereiro de 2004 às 02:16
GATO

"Pra não poisar senão um dedo
É demasiado grande o gato.
Com a cauda na cabeça,
Gira num círculo e a essa
Carícia ele corresponde nesse acto.
Mas o homem, à noite, vê os seus olhos
Cuja única virtude é a palidez.
São demasiado grandes pra esconder
E pesados prò vento perdido do sonho.
Sempre que o gato dança É só pra isolar essa prisão
E quando pensa
É até às fronteiras dos seus olhos."

Paul Eluard

Tenho duas gatas, lindas, também.LE.
(http://oceanus-occidentalis.weblog.com.pt)
(mailto:oceanus-occidentalis@sapo.pt)
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.